Hoje
Máx C
Mín C

Operação de reabilitação urbana em discussão pública

Centrotradicionalmg 1 728 2500

A Câmara Municipal da Marinha Grande tem em curso o período de discussão pública do projeto da Operação de Reabilitação Urbana (ORU) Simples do Centro da Marinha Grande, de 14 de agosto a 11 de setembro.

Os interessados podem apresentar as suas reclamações, observações ou sugestões, dentro do prazo estabelecido, através dos seguintes meios: por correio eletrónico para geral@cm -mgrande.pt; por via postal para Câmara Municipal da Marinha Grande, Praça Guilherme Stephens, 2430-522 Marinha Grande, ou presencialmente na Divisão de Ordenamento do Território, sita nos Paços do Concelho.

Para o efeito, o referido projeto poderá ser consultado na mencionada Divisão e na página eletrónica do Município com o endereço www.cm-mgrande.pt.

O Centro da Marinha Grande tem condições excelentes para se tornar um pólo dinâmico, atendendo à sua localização, às referências históricas que encerra, aos espaços públicos e edifícios que lhe dão carácter. Apesar destas potencialidades é evidente a degradação de muitos dos imóveis localizados nesta área que acabam por se encontrar devolutos, por falta de condições de habitabilidade.

A requalificação urbana deve, antes de mais, ser encarada como um desafio e como uma oportunidade e, no caso concreto da Marinha Grande, como uma oportunidade para o seu Centro. É nele que se concentram grande parte dos serviços administrativos com relevo para a vida dos cidadãos, se têm reabilitado ou construído os equipamentos culturais mais relevantes do concelho e se continuam a realizar fortes investimentos, ao nível da infraestruturação e da qualificação do espaço público.

Nos últimos anos, fruto dos apoios comunitários, foi possível desencadear um conjunto de ações que possibilitaram a transformação da cidade a vários níveis, aproveitando todos os mecanismos financeiros de apoio disponíveis para qualificar o Centro da Marinha Grande, no âmbito da reabilitação do património edificado e da melhoria das condições de mobilidade e acessibilidade, com inúmeras intervenções ao nível do espaço público.

A consciência de que, cada vez mais, importa recuperar e revitalizar os núcleos tradicionais das cidades, apontando soluções que garantam uma melhoria da qualidade do espaço urbano e, consequentemente, da qualidade de vida de todos aqueles que nele habitam, trabalham ou têm uma relação de proximidade foi razão, só por si, suficiente para a materialização das diversas candidaturas concretizadas no território.

A reabilitação urbana terá de resultar do envolvimento de todos os que consideram esta área como um espaço de oportunidades para habitar, visitar ou desenvolver as suas atividades económicas. Importa desafiar os atores locais a fixar no centro, atividades (comércio e serviços) que com ele podem coexistir, valorizando novas formas de habitar, trabalhar ou aprender.

A presente operação de reabilitação urbana assume-se como um elemento prático de apoio à atividade privada, conjugada com a atuação do Município ao nível dos investimentos em espaços e edifícios públicos.